Empresário ou terapeuta?




Quando alguém cita a palavra “empresário”, o que vem a sua mente?
Talvez, uma pessoa bem vestida, bem resolvida, liderando equipes, participando de reuniões com grandes executivos? Ou um grande negociante, lidando com grandes quantias de dinheiro o tempo todo? O certo é que, não importa o ramo do negócio, o empresário ou a empresária, tem muitas atribuições, responsabilidades gigantes e um importante papel de conduzir uma organização.

Segundo a legislação brasileira, existem dois tipos de empresários no país:

- Individual: pessoa física que organiza a empresa de maneira individual;

- Coletivo: pessoa jurídica que, formada por várias pessoas, exploram uma atividade econômica.

Mas, não são somente as questões legais e jurídicas que destacam os empresários. Empresários tem como características principais:

- Liderança;

- Habilidade para solucionar problemas;

- Conhecimento em administração de empresas;

- Humildade para reconhecer os próprios erros;

- Determinação para aprender coisas novas.

Existem empresários do comércio, da indústria ou de serviço. E, é nesta área, que temos sentido o quanto nosso papel vem sendo, além de administrar nossa empresa e suas burocracias, o de terapeuta. Sim, cada vez mais os clientes apresentam o que chamo, carinhosamente, de BCA (Baita Carência de Atenção). O empresário está se sentindo, cada vez mais, um solitário na hora de tomar decisões, totalmente sem norte e sem possibilidade de planejamento em longo prazo, devido à rapidez das mudanças dos cenários social, econômico e tributário de nosso país.

Hoje, posso afirmar que, além do tempo padrão dedicado à realização do serviço, 20% do meu tempo durante o dia é dedicado a ouvir os clientes e seus desabafos.

Quero dizer que não é um problema para mim, ao contrário, me faz bem ouvir e, sempre que posso ajudar. Mas, que por outro lado, é preocupante, porque se percebe que existe um espírito empreendedor, principalmente no jovem, mas não existe preparo psicológico para aguentar a pressão que a função exige. Para fazer andar uma empresa é preciso equilíbrio e inteligência emocional, além de empreendedorismo na veia.

E você, o que pensa a respeito? O que é ser um empresário para você?


Fonte inspiração: www.ibccoaching.com.br

Saiba também: 10 passos para ser líder no mercado

COMPARTILHE ESTE POST



COMENTÁRIOS





PLENA PUBLICIDADE © 2020. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.     |     Tecnologia WOBA

PLENA PUBLICIDADE © 2020.
Tecnologia WOBA

Área de acesso restrita!